conecte-se conosco

Música

Dju canta amores que transcendem no single e clipe “Xote Celestial”

Publicado

ㅤem

Dju segue abordando o lado enigmático e inexplicável da vida em uma série de lançamentos. Após a mística “Quase Lua Cheia” e a solar “Bem Te Vi”, “Xote Celestial” apresenta novos contornos à sonoridade da cantora sul-matogrossense radicada no Rio de Janeiro. A faixa mescla ritmos regionais brasileiros com uma irresistível pegada pop, amplificada com o clipe gravado com a participação de diversos artistas circenses.

A letra tem tudo a ver com a proposta do trabalho autoral de Dju: narra um reencontro de outras vidas, a junção de dois universos. Traduzindo em versos a sensação de reconhecer alguém de outro tempo, de outro lugar, a canção traz um olhar dançante para o que pode ser uma sensação de déjà vu – ou muito mais que isso.

“É como se pudesse acessar uma memória. É um amor que transcende, um amor livre, que vai além de ideias e conceitos, onde tudo só é e acontece naturalmente, de maneira fluída, respeitando e acolhendo os próprios ciclos. Inclusive, os altos e baixos, prós e contras, dualidades e  espelhos que toda relação traz. Acho que mesmo falando sobre um ‘amor perfeito, divino, espiritual’, eu entendo que perfeito é justamente ser o que é, com suas imperfeições, acolhendo o lado mais humano, as incertezas, os medos. Por isso a ideia do espiral, porque mesmo que algo (seja um padrão, encontro entre duas almas, uma situação) se repita, é como se estivesse a uma oitava acima, como uma evolução do encontro, da situação, do ciclo”, explica a artista.

“Xote Celestial” usa a figura das constelações e planetas para comparar o amor a um salto no escuro do universo. Da narrativa focada em dois, ela se tornou uma canção coletiva no clipe, celebrando a própria aura de encontros da música. O vídeo usa a ideia de um circo místico como uma grande ode ao amor em todas as suas formas, cores, sensações e expressões.

“Essa música é regida pelo arcano dos Amantes no tarot e pelo arquétipo lunar da donzela. Xote Celestial é um dos meus maiores xodós. Escuto ela e me sinto dançando com alguém pelas estrelas. Eu compus pouco antes de começar a pandemia e tem um ano que eu venho trabalhando a produção dela junto com meu amigo e produtor, Miguel Travassos. A voz e os instrumentos foram gravados dentro do meu guarda-roupa, exceto os sopros, que a gente gravou com o naipe da Foli Griô Orquestra no estúdio do Felipe Fernandes”, recorda.

Este é o terceiro de uma série de quatro singles projetados para apresentar a sonoridade de Dju enquanto artista autoral, fazendo de uma vida de experiências voltadas para o autoconhecimento e a espiritualidade inspiração para suas canções. Se as músicas diferem em estilo, elas se interligam ao tratarem de processos de autoconhecimento que se correlacionam. Todas são regidas por um arquétipo do tarot e simbolizam as fases da lua interna de Dju.

A ligação com a música que possuía desde a infância ganhou corpo nos últimos três anos, quando Dju passou a entoar mantras em satsangs e retiros espirituais e cantar em bares e eventos. Mesclando sua relação com a música com uma jornada interna por suas questões emocionais, o resultado é um caldeirão de influências, onde MPB e indie se encontram com tons de espiritualidade e mantras.

“Sinto que sou muitas mulheres em uma só. Sou a feiticeira, a menina que brinca, a apaixonada, a que morre e renasce e todas as infinitas possibilidades de ser. Por isso estou usando também esse conceito de lançar uma música por lunação e ao todo serem quatro, representando cada fase minha e interligando com as fases da lua”, antecipa Dju.

“Xote Celestial” já está disponível nas principais plataformas de streaming, e o clipe, no canal oficial de YouTube da artista.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Música

João Trevisan consolida carreira internacional com presença na mostra Art D’Egypt “Forever Is Now”, em outubro no Cairo.

Publicado

ㅤem

João Trevisan

As coisas aconteceram em processo acelerado neste ano de 2021 na vida do artista plástico, João Trevisan. Depois de passar por NY em 2020, com uma exposição na Slag Gallery, abriu neste ano uma grande mostra dentro da série Luz Contemporânea – no Museu de Arte Sacra, sob curadoria de Simon Watson, chamada “Corpo e Alma”, onde suas peças dialogavam com o belíssimo acervo da instituição -, está em cartaz até 30 de outubro na galeria Raquel Arnaud com a exposição das conversas noturnas e está no Egito como o único artista brasileiro escalado para a primeira grande mostra de arte contemporânea nos entornos da pirâmide de Gizé, no Cairo, a mostra internacional Art D’Égypte Forever is Now, sob a direção de Nadine Abdel Ghaffar e co-curadoria  de Simon.

A obra “Corpo que se levanta” ocupará, com seus seis metros de altura, uma área do parque bem próxima à pirâmide. Ela é composta por antigos dormentes de estradas de ferro, universo bastante presente na produção artística de João Trevisan, onde ele une conceitos como matéria, leveza, peso, tensão, articulação, equilíbrio e política em materiais como madeira, metal e o vazio sob a ação da gravidade.

Além de João Trevisan, estão escalados para a mostra artistas de várias partes do planeta como o russo Alexander Ponomarev, a portorriquenha Gisela Colón, o francês JR, o ítalo-americano Lorenzo Quinn, os egípcios Moataz Nasr e Sherin Guirguis (residente em LA), os ingleses Shuster + Moseley e Stephen Cox Era e, fechando o elenco, o saudita Sultan Bin Fahad.

“Fiquei sem palavras. Montar uma instalação no Egito! E não era só no Egito, era no Cairo, aos pés das pirâmides”, diz Trevisan. “Num dia estava recebendo mensagens e no outro estava com esse projeto marcado em outubro para participar em outro país, ainda mais num lugar que tem história mais que milenar”, completa.

“Ele faz esculturas abstratas a partir de materiais encontrados em todo o globo.  Suas esculturas taciturnas e robustas transmitem uma sensação de poder humano e de sofrimento na luta com aquelas vigas pesadas”, afirma o curador. “Vista no Planalto de Gizé, a escultura de João Trevisan irá ecoar e ampliar as obras dos antigos.  Os visitantes do Planalto de Gizé que testemunharem a escultura de João Trevisan ‘Um corpo que se levanta’ – que transmite o imenso poder e fisicalidade dos dias atuais – irão nos conectar com nosso passado vibrante.” explica Simon.

Forever is Now é promovida pelo Ministério do Turismo e Antiguidades e Ministério das Relações Exteriores do Egito e pela UNESCO.

A exposição tem abertura prevista para 21 de outubro e permanece até 7 de novembro. Após este período o artista, nascido em Brasília e residente em São Paulo, prepara suas malas para uma viagem mais longa, uma residência artística em NY.

Continue lendo

Música

Em novo single, Mixdgroove canta R&B baseado em diálogos reais

Publicado

ㅤem

Mixdgroove
Foto: Yasmin Dib

A onda romântica do R&B anos 2000 está de volta. Inspirado em conversas que teve com a namorada, o cantor, compositor e multi-instrumentista Marquinhos Amaral, líder do projeto Mixdgroove, transforma diálogos em versos. O artista lança “Só Sei Que Quero” na próxima sexta-feira (22), em todos os aplicativos de música. O clipe estará disponível no domingo (24), às 12h, no canal do YouTube do cantor.

Um arranjo de cordas marcante ajuda a definir o “mood” da canção, que fala sobre um casal apaixonado. “É sobre aquela fase do relacionamento que você não consegue parar de pensar na pessoa, só fala sobre ela e fica até meio bobo”, narra Marquinhos. “As cordas reais trouxeram emoção e um toque de modernidade ao mesmo tempo”, complementa.

Outro diferencial da música é a composição. O artista dedica o próximo lançamento à sua namorada, pois foi justamente a partir de suas conversas pelas redes sociais que ele construiu a história que canta. “Várias passagens da música são frases reais que adaptei”, conta o cantor. “Inclusive, estou sendo cobrado de direitos autorais, porque várias das falas que utilizei são dela”, brinca.

Animação

O clipe, que vai ao ar no domingo (24), é uma produção gráfica pautada na narrativa da letra. A direção de arte e animação são assinadas por Pedro Siqueira, enquanto as ilustrações são de Wesley Farias. “O videoclipe vai contar a história de duas pessoas que estão apaixonadas em situações cotidianas. Vão ter várias referências e é dedicado a uma pessoa muito especial que sempre me ajudou nos bastidores e produções, mas que, dessa vez, ficou de fora propositalmente”, afirma.

Serviço

Mixdgroove lança o single “Só Sei Que Quero” na sexta-feira (22), em todas as plataformas digitais. No domingo (24), o videoclipe estreia às 12h em seu canal do YouTube: https://www.youtube.com/mixdgroove.

Continue lendo

Música

Dez anos de carreira, detalhes da foto viral de sunga, e, claro, muita música com Zé Neto e Cristiano no “The Noite” desta quinta (21)

Publicado

ㅤem

Zé Neto e Cristiano
Foto: Lourival Ribeiro/ SBT

Os fãs de música sertaneja não podem perder o “The Noite” desta quinta-feira (21). Danilo Gentili bate um papo inédito com uma das duplas de maior sucesso da atualidade e que, em 2021, está completando dez anos de carreira: Zé Neto e Cristiano.

Para comemorar, eles lançaram o EP “Chaaaama”, gravado em um parque aquático e que virou um álbum com dez músicas.

Com seu alto índice de piadas por minuto, Danilo Gentili não iria deixar passar a oportunidade de brincar e saber mais detalhes da foto de sunga de Zé Neto, que viralizou nas redes sociais e chegou até a ser bloqueada no Instagram.

O cantor conta que ele e sua esposa levaram na brincadeira a repercussão da foto, que já tem 1 milhão de curtidas, 111 mil comentários e que fez com que Zé Neto ganhasse mais de 1 milhão de novos seguidores.

Mais recentemente, Zé Neto postou outra foto que fez sucesso, dessa vez de bermuda de banho, tirada no México. Ele, Cristiano e suas respectivas famílias estavam no país durante a passagem do furacão “Grace” e, inclusive, postaram, na época, vídeos do quarto do hotel inundado.

Durante o programa, também não irá faltar muita música e uma animada conversa sobre diversos outros temas relevantes e curiosidades da dupla, que realizou diversas lives para arrecadar alimentos durante a pandemia. Como forma de incentivar as doações, um ainda raspou o cabelo do outro.

Zé Neto e Cristiano, que chegaram a receber sanduiche e refrigerante de cachê no início da carreira, voltaram a fazer shows com público há pouco tempo e participaram de uma canção nova de Zeca Pagodinho chamada “Turma da Espuma”.

The Noite é apresentado por Danilo Gentili e vai ao ar de segunda a sexta-feira, no SBT. Hoje, a partir de 00h45 (horário de Brasília).

Continue lendo
Publicidade
agenda #fds!

Trending